27 de dezembro de 2017

Rastreamento de medicamento em pílula é aprovado nos EUA

A decisão da FDA, agência que regula medicamentos e alimentos em território norte-americano, faz com que pílula com rastreador seja pioneira

A US Food and Drug Administration (FDA, em inglês) aprovou pela primeira vez um medicamento que inclui sistema de rastreamento digital. O órgão que regula a produção e a venda de alimentos e medicamentos nos Estados Unidos se mostrou empenhado em entender como a tecnologia pode beneficiar pacientes.

O medicamento que apresenta o recurso digital em questão é o Abilify MyCite, utilizado para tratar transtornos como a esquizofrenia, a bipolaridade e a depressão. O sensor digital – do tamanho de um grão de areia – só é ativado quando entra em contato com o líquido estomacal. A partir daí se emite uma mensagem identificando que o medicamento foi ingerido.

O rastreamento do medicamento funciona assim. O sistema digital encaminha a mensagem do sensor para um totem digital, que por sua vez transmite a informação a um aplicativo. A partir da conexão a um dispositivo móvel, o paciente pode acompanhar e controlar em tempo real o regime de ingestão dos medicamentos.

A empresa responsável pela fabricação do medicamento, no entanto, não atesta que a tecnologia implica na melhora do monitoramento das aplicações. Ela apenas facilita esse acompanhamento e disponibiliza um acervo de dados para consulta.

A realidade brasileira

Se em território norte-americano a tecnologia digital já está presente nas pílulas, no Brasil estamos cada vez mais perto de presenciar a formalização de um Sistema Nacional de Controle de Medicamentos (SNCM).

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) já discute as cláusulas que vão especificar o controle e o comércio dos medicamentos em solo nacional, o que passa por uma estrutura integrada, a colaboração entre os membros e um sistema de rastreabilidade consolidado..

Fale conosco