4 de outubro de 2017

Ministério da Saúde redefine lista de medicamentos básicos do SUS

Em publicação no Diário Oficial da União no mês passado, a nova listagem de medicamentos necessários para o SUS teve acréscimo de 25 rótulos.


A nova lista de medicamentos para atender às necessidades básicas da população de pacientes brasileiros já está em vigor. A nova Rename – Relação Nacional de Medicamentos Essenciais – conta com 869 itens contra 842 que foram listados em 2014.

A Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias (Conitec), atuando junto ao SUS, foi responsável por recomendar todas as inclusões, exclusões, alterações e manutenções. A Organização Mundial da Saúde (OMS) oficializa o material da Rename como uma das maiores estratégias para promover o acesso racional e seguro aos medicamentos.

Na estratégia de evitar conflitos de interpretação e outros problemas burocráticos, nesta edição de 2017, existiu uma intenção força-tarefa para a revisão de descrições e outras informações substanciais na listagem dos medicamentos.

Dentre os 25 novos rótulos que constam na listagem atual, o medicamento dolutegravir representa uma nova alternativa para o combate ao HIV. Além dele, a rivastigmina foi incluída para o tratamento de pacientes com Mal de Alzheimer. Trata-se de um novo método, já que o adesivo transdérmico pode representar um tratamento terapêutico e alternativo ao modo tradicional.

A Rename – Relação Nacional de Medicamentos Essenciais – é elaborada em acordo com os principais princípios do Sistema Único de Saúde (SUS), focando na universidade, equidade e a integralidade. Os seus fundamentos são formalizados em pactos que envolvem as três esferas de gestão do SUS.

Para consultar na íntegra a nova listagem, acesse o link.

Fale conosco