20 de outubro de 2017

Lote de medicamentos vencidos soma prejuízo de R$ 500 mil no RJ

Comprimidos foram encontrados em banheiro que estava para reformar perto de hospital no norte fluminense; monitoramento poderia prevenir contra vencimento

Um prédio anexo ao Hospital Municipal Manoel Carola, no município de São Francisco de Itabapoana (RJ), foi pivô de um caso sério na saúde pública. Uma série de medicamentos, com prazos de validade entre 2013 e 2016, foi encontrada no banheiro da unidade que estava prestes a ser reformado. O prejuízo por conta dos medicamentos vencidos chega a R$ 500 mil.

Uma responsável pelo Departamento de Assistência Farmacêutica do município já foi encarregada de elaborar uma análise levando em conta o número dos lotes e a data exata de validade de cada medicamento. Todo o material será destinado à Vigilância Sanitária, com possibilidade de acionar o Ministério Público (MP) e a Procuradoria-Geral do Município.

A maior parte dos medicamentos vencidos que foram encontrados é composta por antibióticos que servem para combater infecções diversificadas. Outros remédios injetáveis, que também foram encontrados, podem chegar a R$ 1 mil a ampola.

Ocorrências como esta, que envolvem grandes lotes de medicamento vencido e acumulam prejuízo aos cofres públicos, poderiam ser prevenidas diante de medidas de controle e monitoramento. A implantação do Sistema Nacional de Controle de Medicamentos (SNCM), que ainda atravessa uma fase experimental, por exemplo, poderia ajudar a coibir casos deste tipo.

Um controle mais rigoroso de toda a cadeia de suprimentos, bem como da saída e entrada de medicamentos dos postos de controle, poderia prevenir contra qualquer descarte indevido ou vencimento do prazo de uso de determinado medicamento.

As ferramentas de rastreabilidade existentes no mercado atualmente permitem uma visão ampla de todos os focos de distribuição e coleta dos medicamentos dentro de uma cadeia determinada.

Entenda como funciona o processo de identificação e acompanhamento da R&B Rastreabilidade Brasil. Clique aqui e conheça nossas soluções.

Fale conosco