Contagem regressiva para implementação do Sistema Nacional de Controle de Medicamentos

17 de janeiro de 2018

Novos medicamentos para hepatite C são aprovados pela Anvisa

A hepatite C, doença crônica que atinge o fígado, ganha duas novas alternativas para tratamento no Brasil

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) regulamentou o registro de dois novos medicamentos que podem ser utilizados no tratamento da hepatite C. Os medicamentos Zepatier e Harvoni deixam o País mais próximo de tentar diminuir a incidência do vírus da hepatite C.

A infecção crônica provocada pelo HCV (vírus portador da hepatite C) atinge entre 80 e 100 milhões de pessoas ao redor do mundo, de acordo com estimativas da Organização Mundial da Saúde (OMS). A doença é uma das maiores motivadoras dos transplantes de fígado.

Esses dois novos medicamentos se juntam a outros quatro que já tinham sido aprovados pela Anvisa para o combate da hepatite C. No Brasil, estima-se que entre 1,4 e 1,7 milhão de pessoas estejam infectadas cronicamente com a doença. O controle e monitoramento das taxas deve ser feito de forma rigorosa ano a ano.

O medicamento Zepatier, produzido na forma de comprimido revestido a partir dos princípios ativos elbasvir e grazoprevir, será importado da Irlanda. Já o Harvoni, também com uso restrito a adultos, será importado do Canadá.

Todo esse movimento faz parte de novas diretrizes que a Anvisa busca para conceder aval para importação e exportação de produtos. A certificação de medicamentos também é outro processo que a Agência trabalha para tornar ainda mais dinâmico.  

Fale conosco

Mensagem