23 de janeiro de 2018

Farmacêuticas brasileiras buscam formas de expandir negócios

De acordo com estudo do Boston Consulting Group (BCG), o mercado farmacêutico brasileiro segue em ascensão apesar da crise econômica

As velhas fórmulas já não fazem o sucesso de sempre. Para continuar expandindo os negócios no mercado, as empresas devem buscar novas formas de interação. Essa foi a conclusão de um grupo de pesquisadores do Boston Consulting Group (BCG), responsáveis por desenvolver uma análise do cenário no qual estão inseridas as farmacêuticas brasileiras.

Produzido a partir das movimentações no setor farmacêutico nacional, e intitulado “Futuro dos Laboratórios Farmacêuticos no Brasil”, o estudo constatou a necessidade de mudar o apelo para expandir os negócios, buscando cada vez mais caminhos alternativos e inovadores para solucionar velhos problemas.

De acordo com a pesquisa, existem pelo menos sete maneiras de as empresas garantirem a expansão. Lógicas como a produção de biossimilares, por exemplo, já são postas em prática por grandes da indústria farmacêutica tendo em vista a dificuldade da importação com multinacionais.

A inovação incremental também aparece no cardápio de escolhas das grandes empresas, de acordo com o que defende o estudo. Já é claro que a tecnologia e a rastreabilidade têm grande impacto sobre o controle de operações.  

Encabeçar um movimento de consolidação de toda a indústria, por exemplo, é outro apontamento que o BCG indica como tendência. No último ano, por exemplo, farmacêuticas promoveram uma aliança para fabricar um medicamento com preço alternativo para diabetes.

Fale conosco