Contagem regressiva para implementação do Sistema Nacional de Controle de Medicamentos

26 de Janeiro de 2018

Capacidade de produção de vacina de febre amarela vai dobrar, diz ministro da Saúde

Ricardo Barros participou de inauguração de empresa fabricante em SP. Ele diz que país tem capacidade de vacinar população que não foi imunizada em até 60 dias.

O ministro da Saúde, Ricardo Barros, disse nesta quinta-feira que a capacidade da produção de vacina de febre amarela no país vai dobrar a partir de junho com a inauguração da nova linha de produção na unidade da Libbs Farmacêutica (parceira da R&B Rastreabilidade Brasil) em Embu das Artes, na Grande São Paulo. Barros disse ainda que o país tem estoque suficiente para vacinar toda a população brasileira que ainda não tomou a vacina de febre amarela.

“A fabricação em Bio-Manguinhos (laboratório da Fiocruz) neste ano é de 48 milhões de doses e aqui nessa nova linha também a capacidade é 48 milhões de doses”, disse Barros. “Então, estamos dobrando a capacidade nacional de fabricação de febre amarela sem prejuízo de que, caso necessário, possamos alterar as linhas de produção e produzir mais. Mas, já é uma capacidade suficiente para atender a toda demanda nacional e as exportações que temos compromisso”, disse.

Barros afirmou que se for necessário o país tem vacina para imunizar toda a população que não recebeu a vacina. “Se precisarmos hoje vacinar todos os brasileiros que não se vacinaram contra a febre amarela, podemos fazer isso em 60 dias”, afirmou o ministro. “Há vacinas suficientes no estoque estratégico, mas o fato é que a circulação do vírus neste ano, nesta sazonalidade, está em áreas de grandes populações. No ano passado nós vacinamos 8 milhões de pessoas, este ano, vacinaremos mais de 20 milhões de pessoas, por isso a necessidade do fracionamento.”

O ministro destacou que a campanha de vacinação está expandida para as áreas que têm contato com matas onde circula o vírus da febre amarela. “Nós faremos a vacinação nas áreas onde a população tem risco de pegar febre amarela. Onde há áreas em que não há risco, nós não colocaremos a população em risco vacinando porque há reação à vacina e algumas mortes acontecem por reação da vacinação.”

Nesta quinta-feira, começou em São Paulo e no Rio de Janeiro a campanha para vacinação contra febre amarela em municípios destes estados em que será utilizada dose fracionada. Segundo o Ministério da Saúde, ao todo, 23,8 milhões de pessoas deverão ser vacinadas nos 77 municípios que adotarão a estratégia de fracionamento. No estado de São Paulo, a expectativa é vacinar cerca de 10,3 milhões de pessoas, e no Rio de Janeiro um total de 10 milhões. O estado da Bahia terá público-alvo de 3,3 milhões de pessoas.

Fonte: G1

Fale conosco

Mensagem