Contagem regressiva para implementação do Sistema Nacional de Controle de Medicamentos

11 de dezembro de 2017

Lote com 20 toneladas de medicamento é desperdiçado em Mato Grosso

Sistema público de saúde do Estado descartou cerca de 20 toneladas de medicamento; justificativa foi demora nos processos legais

Cerca de 20 toneladas de medicamento foram descartadas pelo sistema público de saúde do Mato Grosso após passarem do prazo de validade. As caixas de medicamento foram encontradas em um galpão administrado por empresas terceirizadas. E todos os lotes já estavam vencidos há cerca de três anos.

Uma reportagem da TV Globo investigou o caso. A data de validade dos remédios encontrados variava de 2012 a 2016. De acordo com a Defensoria Pública do Estado, o principal motivo do vencimento do prazo é a demora nos processos legais que envolvem os medicamentos.

“O Estado demora a  dar cumprimento a essas decisões judiciais. Às vezes demora tanto que o paciente pode vir a óbito sem esses remédios”, disse o defensor público Carlos Brandão. De acordo com parecer da Secretaria Estadual de Saúde (SES), a ideia é aumentar a estrutura de rastreabilidade dos produtos facilitando o armazenamento dos dados.

A assistente técnica da SES, Vivian Arruda, confirmou que as quase 20 toneladas de medicamento vencidas devem ser incineradas. Além de medicamentos, insumos, fraldas e leites especiais também receberão o mesmo destino.

Muitas vezes, o tempo para adquirir um produto, sobretudo um medicamento de alto custo, excede o tempo da liminar na Justiça, o que causa o armazenamento do mesmo. É neste cenário que uma solução de rastreabilidade pode ajudar no controle da cadeia de suprimentos e armazenamento dos dados.

Em esfera nacional, os sistemas de rastreabilidade estão virando cada vez mais realidade. Recentemente, a Anvisa publicou um guia  para auxiliar na implantação de estruturas de rastreabilidade. O Sistema Nacional de Controle de Medicamentos (SNCM) também deve formalizar critérios e especificações voltadas à cadeia de suprimentos.

Justificativa da Defensoria Pública do Estado se baseia na demora nos processos legais para obtenção de medicamentos. Veja mais!

Fale conosco

Mensagem