Contagem regressiva para implementação do Sistema Nacional de Controle de Medicamentos

13 de junho de 2017

Setores Farmacêutico e de Tecnologia contrariam pessimismo do mercado

Mesmo diante da pior recessão dos últimos anos, alguns setores da economia, como o Farmacêutico, buscam emergir a superfície contrariando as estatísticas, caso dos ramos de tecnologia e serviços.

Apesar do crítico cenário econômico e de uma alta taxa de desemprego, com 14,2 milhões de pessoas sem atividade remunerada no País, o setor farmacêutico abriu 15% mais vagas e está contratando, em média, 13% a mais. Todos esses dados são referentes ao primeiro trimestre de 2017.

A pesquisa da Page Personnel também aferiu que empresas de tecnologia e prestação de serviços aumentaram as contratações em 20% nos primeiros quatro meses do ano. Segundo a Gama Academy, escola de tecnologia, haviam 817 vagas de emprego em 233 start-ups no final do mês de março.

De acordo com informações do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho e Emprego,  o saldo das vagas no primeiro balanço trimestral de 2017 fechou positivo em 10.357 empregos, o que reforça o bom momento do setor farmacêutico.

Depois de eliminar quase 400 mil postos de trabalho em 2016, e ver sua derrocada em meio à crise econômica, o setor de serviços voltou a se destacar, com saldo positivo de 55.703 vagas de emprego.

Um exemplo de que o setor farmacêutico e de pesquisa está em evidência, por acaso, é a construção de um grande laboratório no Parque Tecnológico de São Paulo, cuja sede será na Zona Oeste. As parcerias público privadas também podem ser a solução para o aprimoramento de pesquisas e descobertas de novos tratamentos na área da saúde.

Fale conosco

Mensagem