Contagem regressiva para implementação do Sistema Nacional de Controle de Medicamentos

9 de maio de 2017

Anvisa e USP fazem acordo para projeto piloto em rastreabilidade

No final de abril, a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) acertou parceria com a Faculdade de Medicina da USP para desenvolver um projeto envolvendo a rastreabilidade de medicamentos.

De acordo com Jarbas Barbosa, presidente da Anvisa, todo o planejamento será pensado em cima da Lei 13.410/2016, que substitui a resolução anterior sobre o controle medicamentoso, datada de 2009.

O convênio firmado, e que contará com participação decisiva do Hospital das Clínicas, prevê um investimento de R$ 5 milhões para a construção de um primeiro modelo. O projeto piloto também receberá incentivo do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud).

Atualmente em fase de regulamentação, o projeto terá os resultados de sua fase experimental avaliados por até oito meses. A partir daí o sistema poderá ser implementado, com tempo máximo previsto de três anos.

A ideia da Anvisa é criar uma forma de balancear as assimetrias encontradas neste setor. “É um sistema factível, simples, que atenda à complexidade do País e se volte para apresentar aqueles resultados que são esperados: combater as fraudes, a falsificação, e possibilitar o gerenciamento de toda a cadeia de produção e distribuição de medicamentos”, afirmou o presidente.

Fale conosco

Mensagem