Contagem regressiva para implementação do Sistema Nacional de Controle de Medicamentos

2 de junho de 2021

Gastos com medicamentos especiais têm maior alta em uma década

Os gastos com pesquisa e desenvolvimento das 11 maiores indústrias farmacêuticas do mundo aumentaram 11% no ano passado em comparação com 2019, totalizando US$ 86,3 bilhões.

É o maior aumento anual em pelo menos uma década, o que reflete um movimento em busca de medicamentos de especialidades contra a Covid-19 e outras doenças de alta complexidade. Os dados são da Evaluate Pharma, com base nos relatórios anuais divulgados pelas farmacêuticas entre abril e maio deste ano.

Alguns dos maiores incrementos nos gastos podem ser vistos entre os laboratórios que assumiram posição de protagonismo na pandemia. AstraZeneca e Pfizer incrementaram os investimentos em 10%. A AbbVie também se destacou ao inflar os gastos em 17%, com foco no Skyrizi e no Rinvoq, seus dois mais recentes lançamentos da área de imunologia.

Entre as grandes farmacêuticas, apenas a Sanofi reduziu o percentual de destinação do faturamento em pesquisa & desenvolvimento – hoje na casa dos 14%. Possivelmente essa decisão reflita as tentativas da nova direção do laboratório francês em aprimorar a produtividade.

A Roche continua a ser o maior investidor, tanto em gastos absolutos como em reinvestimento das vendas em P&D. A farmacêutica suíça investiu 23,8% de suas vendas totais de medicamentos (com e sem receita) no ano passado, o maior número em dez anos. Somente Pfizer e Lilly estão à frente da companhia nesse quesito.

Fonte: Panorama Farmacêutico

Fale conosco

Mensagem