Contagem regressiva para implementação do Sistema Nacional de Controle de Medicamentos

12 de setembro de 2019

Confira orientações para evitar problemas com medicamentos falsificados

Os medicamentos falsificados podem gerar danos graves à saúde, que pode ir desde a não ação terapêutica pretendida (efeito placebo) a problemas relacionados a reações adversas. A população deve estar atenta ao adquirir produtos farmacêuticos para fugir das falsificações.

O Instituto Técnico-Científico de Perícia (Itep-RN) divulgou o resultado de uma pesquisa que identificou que 98% dos medicamentos apreendidos no RN eram falsificados.

O trabalho foi desenvolvido no Núcleo de Laboratório Central de Perícias Forenses pelos peritos criminais Leonardo Rêgo e Lucas Nobre e analisou 144 itens, dos quais apenas 6,3% apresentavam registro da Anvisa na embalagem.

Rêgo, perito criminal e também farmacêutico, dá algumas dicas do que deve ser observado na aquisição de medicamentos:

1- Compre sempre em estabelecimentos que contenham alvará para comercialização de medicamentos, como farmácias e drogarias;

2 – Verifique na embalagem a presença do registro do medicamento junto à ANVISA. É um número formado por 13 dígitos.

3 – Verifique se na embalagem do produto há a descrição do farmacêutico responsável, bem como o seu número de inscrição no conselho (CRF);

4 – Só adquira medicamentos que apresentem embalagens em bom estado de conservação e lacrados;

5- Verifique se há alteração no tipo de letra e no texto da embalagem ou da bula.

6 – Se possível, verifique as características físicas do medicamento, quanto ao formato e cor do comprimido, gosto do líquido e embalagem. Em muitos casos, o falsificador não consegue copiar todos os detalhes.

7 – Em caso de dúvida, entre em contato com o Serviço de Atendimento ao Consumidor (SAC) do fabricante do produto.

Fonte: Portal no Ar

Fale conosco

Mensagem