Contagem regressiva para implementação do Sistema Nacional de Controle de Medicamentos

30 de julho de 2020

Confira as novidades e assuntos apresentados durante o Webinar de Rastreabilidade de Medicamentos – SNCM

Na manhã da última quinta-feira (23/07), realizamos o Webinar de Rastreabilidade de Medicamentos – SNCM. Com mais de 200 participantes, o evento trouxe novidades e esclareceu dúvidas frequentes, contando com a participação de representante da Anvisa e outros players da cadeia de rastreabilidade.

Na primeira parte do webinar, após a apresentação dos convidados por Amilcar Lopes, da R&B, Cristiano Gregis, da Anvisa, comentou sobre a arquitetura do SNCM, cronograma para implementação, resultado da última consulta pública e prazo para publicação da nova IN junto ao guia e manual de implementação.

“Quanto a publicação da IN, tínhamos uma previsão de ter uma versão disponível até 1º de julho, mas tivemos atrasos devido ao contexto de pandemia, o que dificulta acesso a alguns diretores para fecharmos os detalhes, então estamos trabalhando com um novo prazo para início de agosto. Até mesmo pensando no calendário de empresas internacionais, que precisam da aprovação de orçamento, pensamos de no começo de agosto disponibilizar a IN junto ao guia e manual de implementação”, comentou Cristiano.

Na sequência, Vidal Melo, do GAESI-USP e responsável por desenvolver a arquitetura do sistema de rastreabilidade da Anvisa, detalhou algumas funções e comentou como funcionará o envio do plano de implementação de rastreabilidade das empresas, previsto para outubro de 2020. Vidal também comentou sobre uma novidade que estará disponível no final de outubro, a plataforma de “service desk” que terá a função de receber e esclarecer dúvidas durante todo processo de implementação, sendo necessário um rápido cadastro da empresa solicitante. “Nos próximos meses estaremos soltando uma plataforma de service desk para conseguir escalar o atendimento e todas as dúvidas que as empresas tenham em relação a implementação de sistema. Assim que essa plataforma estiver no ar, a Anvisa irá divulgar o endereço para inserção de dúvidas e arquivos, e isso cairá no fluxo de nosso service desk para garantirmos maior agilidade”, finalizou Vidal.

Dando continuidade nas apresentações, Daniel Macedo, da Daiichi Sankyo, comentou os desafios e aprendizados na implementação do projeto, citando a importância da criação de uma equipe dedicada a rastreabilidade e a troca de conhecimento entre todos os elos da cadeia. “O projeto de rastreabilidade é multidisciplinar e precisamos envolver muitas áreas da empresa, então a criação de um time para obter engajamento e apoio é essencial. Criamos um comitê para o projeto, composto por 9 departamentos e 10 colaboradores envolvidos diretamente no auxílio para implementação”, completou Daniel.

O último convidado a apresentar foi Gustavo Saraiva, da Luft Logistics, que comentou sobre o ponto de vista do operador logístico e a experiência para inserção do processo de rastreabilidade, sinalizando que é possível não perder produtividade durante a implementação. “Identificamos que o fluxo de rastreabilidade traria um impacto de 26% a 30% na perda de produtividade, era um negócio muito engessado. Ao decidirmos reimplantar o sistema e rever processos, o que é extremamente importante, conseguimos ter ganhos expressivos e hoje a perda de produtividade não chega a 5%”, comentou Gustavo.

No último momento, Thiago Oliveira, da R&B, selecionou algumas perguntas para serem feitas aos convidados. Caso deseje rever o Webinar na íntegra, segue vídeo abaixo:

Está com dúvidas quanto a implementação ou tem interesse em conversar com um dos especialistas da R&B? Entre em contato para avaliação do cenário de sua empresa: comercial@rastreabilidadebrasil.com.br

Fale conosco

Mensagem